O SACRIFÍCIO DE CRISTO É A NOSSA SALVAÇÃO

o castigo que nos propiciou a paz caiu todo sobre ele, e mediante suas feridas fomos curados” – Isaias 53, 5.

 

É certo que todos já ouvimos ou ainda utilizamos, em algum momento, a palavra sacrifício. Para muitos essa palavra significa renunciar a alguma coisa;  portanto, é comum que alguém diga: “é um sacrifício acordar cedo!” ou “é um sacrifício para mim fazer tal coisa”. Quando usamos essa palavra dessa forma fica  claro que nosso entendimento sobre ela é superficial. A origem da palavra sacrifício revela que seu significado é “santificar ou tornar sagrado”. Sacrificar não é renunciar a alguma coisa para conseguir outra mais desejada; sacrificar é o ato de re-significar alguma coisa, dar um novo valor, trocar de plano, elevar a fim de conseguir alcançar uma consciência mais elevada.

 

A Bíblia nos ensina que o sofrimento de Jesus durante sua paixão é o sacrifício que nos salva. Assim sendo, entendemos que Jesus renovou todas as coisas reconciliando, em Si e através de Si, a criação para com Seu criador. Por isso que o ensinamento bíblico sobre salvação ganha em Jesus Cristo tão sublime significado: Ele re-significou a vida da criação fazendo-a, pela fé N´Ele, o único caminho que conduz a Deus, algo agradável ao Pai. O sofrimento que pesou sobre Ele foi feito sacrifício e assim fomos reconciliados com Deus através D´Ele; o que era maldição se tornou benção; N´Ele fomos curados, por Ele fomos salvos.

 

É importante dizer isso SEMPRE, apesar de que a liturgia católica brasílica, nos tempos da quaresma e da semana santa já o façam, pois as pessoas irão ver ou participar de celebrações litúrgicas, encenações da Paixão do Senhor ou ainda, por uma ou outra religião, participarão da ceia “da morte de Jesus”: se esses atos não ensinarem que o sofrimento que pesou sobre Ele foi o Sacrifício de nossa salvação, pouco ou nada de proveito isso produzirá! Entenda que é só em Jesus que a salvação está!

 

Muito ofereceram a Deus seus sacrifícios no A.T., notadamente vemos isso acontecendo através de Abel; Abraão, Sansão, Davi, Samuel e os profetas, os quais, por meio da fé, venceram reinos, praticaram a justiça, obtiveram promessas, fecharam bocas de leões, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram força, fizeram-se poderosos em guerra e puseram em fuga exércitos estrangeiros… tudo isso edifica a fé; no entanto, só o sacrifício de Si mesmo, promovido por Cristo, reconcilia-nos, eternamente, com o Pai!

 

Pela Fé! – Dom Pedro Paulo Teixeira Roque – Bispo Coadjutor de Jundiaí, SP – ICAB. E-mail: dompedropaulo@uol.com.br    –    tel. 19 – 9.9996-0607